Quanto tempo dura um prédio?

Sol, chuva, umidade e fungos detonam os materiais que sustentam um edifício

Um prédio pode durar de 50 a 100 anos, dependendo de como ele é construído, utilizado e mantido. A parte estrutural, geralmente feita de concreto armado, mantém o prédio de pé enquanto estiver firme. Mas, se ela balançar… “Vigas deformadas ou rachaduras nos pilares são critérios importantes para se interditar um edifício”, diz o engenheiro civil da USP Vanderlei John, especialista em durabilidade de materiais. Mas, muito antes de cair, o prédio pode se tornar um lugar perigoso. Veja abaixo como acontece esse processo de “decomposição”.

Durabilidade – 10 anos a séculos

O vento pode levar tudo embora em dias. Mas, se isso não rolar, a durabilidade depende do material: as telhas de aço resistem 20 anos; as de amianto duram até 40 anos; e as de barro ficam lá por séculos.

Metal

Durabilidade – 10 a 50 anos

Até os anos 80, a tubulação era de aço galvanizado, que enferrujava em 20 anos, causando vazamentos e aquela cor marrom na água. Os canos de PVC e materiais alternativos como o PPR, por exemplo, substituíram o aço e duram mais de 50 anos.

Cerâmica

Durabilidade – Indefinida

Peças de cerâmica podem durar séculos. Com algumas décadas, elas perdem o brilho, mas seguem firmes. O mesmo vale para azulejos e tijolos – o risco é que, se malfeitos, podem absorver água e desmanchar com o passar do tempo e do uso.

Concreto armado

Durabilidade – 50 a 100 anos

O concreto armado é uma estrutura de barras de aço preenchida de concreto (mistura de água, cimento, pedra e areia). Quando o cimento absorve o CO2 do ar (ou outros materiais corrosivos), a mistura fica ácida e corrosiva, ocorrendo a deterioração e enfraquecimento do elemento estrutural (pilar, viga, laje ou escada).

Tinta

Durabilidade – 5 a 10 anos

A tinta é a primeira camada de proteção do revestimento argamassado (reboco). Com a umidade do ar, fungos e bactérias crescem e se alimentam dela, um derivado de petróleo que eles adoram. A luz do sol também descasca a tinta.

Vidro

Durabilidade – Indefinida

Apesar da fragilidade aparente, os vidros são duros de roer. Por serem feitos de sílica, material que não reage com outros, eles não sofrem decomposição. Pancadas, terremotos e vento são ameaças remotas.

Madeira

Durabilidade – Varia com o clima

Em até cinco anos, o sol resseca a madeira e a deixa com cara de pele de jacaré. Com a umidade, ela se enche de fungos e apodrece. Nas tábuas menos resistentes, a vida útil é de apenas alguns anos. Além disso, estas tábuas podem sofrer com a ação de insetos xilófagos (como cupins e brocas).

Argamassa

Durabilidade – 20 a 30 anos

A argamassa, uma mistura de cimento e areia com outros materiais (aditivos), sofre com as mudanças de temperatura e perde a “liga” depois de uns 20 anos. Aí, as coisas coladas nela, como azulejos, caem no chão e quebram.

Fundações

Durabilidade – Indefinida

Como há pouco oxigênio no subsolo, as fundações de um prédio ficam protegidas da corrosão e são a última parte a ruir. Mas isso pode não ser verdade se elas foram mal executadas e se houver a presença de lençóis de água contaminados ou dejetos industriais que as dissolvam.

Fonte: Revista Mundo Estranho

#edifício #durabilidade #estrutura #manutenção

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square