Please reload

Posts Recentes

O vizinho não quer consertar o vazamento, e agora?

August 7, 2018

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Está na hora de pintar o prédio?

August 3, 2018

Lavar o prédio é a etapa inicial (e fundamental) ao processo de pintura. Ela é importante para que toda a sujeita superficial seja removida antes da aplicação da tinta. A sujeira de uma fachada depende da textura dos materiais empregados e da localização. Prédios localizados em avenidas mais movimentadas tendem a acumular mais fuligem do que aqueles localizados em ruas mais tranquilas. A incidência de sol também é determinante em relação à questão da umidade, que vai fornecer o ambiente ideal para o surgimento de algas e incrustações na pintura.

  

 

De quanto em quanto tempo pintar

 

Em média, a pintura de um prédio ou condomínio deve ser realizada com um intervalo de, no máximo, cinco anos, observando os detalhes acima citados. Para manter a pintura em dia, é recomendado, também, realizar uma lavagem completa a cada dois ou três anos, em conjunto com uma verificação dos revestimentos para uma possível intervenção preventiva. Neste momento, também devem ser verificados detalhes construtivos como molduras, juntas de dilatação, juntas de movimentação, entre outros.

  

 

Mudanças de cor e reforma de fachadas

 

A mudança na cor ou a reforma completa ou parcial das fachadas pode ser uma opção interessante, dependendo da relação custo-benefício. Atualmente, existem tintas especiais com princípios ativos que duram mais, além de apresentarem maior rendimento e mais qualidade no resultado final.

 

 

Como escolher a cor

 

Na hora de mudar a cor do condomínio, diversos fatores devem ser considerados. As novas tendências que surgem ou a tonalidade preferida nem sempre serão aquelas que darão os melhores resultados. Cores claras absorvem menos calor; mas, em contrapartida, destacam mais a sujeira e imperfeições da construção.

 

A maioria dos escritórios de arquitetura e até as lojas de tinta mais especializadas já possui programas de arte digital capazes de simular o resultado final após a mudança na cor da fachada.

 

 

Orçamentos

 

A contratação de uma empresa especializada para a pintura de um condomínio deve obedecer a critérios comuns a qualquer prestação de serviços. Sempre é necessário pesquisar se a empresa possui registro como pessoa jurídica, qual a experiência de seus funcionários, se há queixas nos órgãos de defesa do consumidor e as referências de outros clientes.

 

Também é recomendado que as empresas tenham registro em, pelo menos, um dos órgãos representativos de classe como o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA) ou Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), que emitem a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART ou RRT) de seus profissionais contratados.

 

Por meio de pesquisas e orçamentos entre as empresas estabelecidas no mercado, ainda é possível encontrar diferenças significativas nos preços praticados, dependendo do número de funcionários contratados e do prazo para execução do serviço.

 

 

A importância de um contrato

 

Após definir a empresa ou profissional escolhido, os gestores do prédio devem formalizar o acordo elaborando um minucioso contrato de prestação do serviço que contenha (no mínimo):

 

• Os serviços ou produtos que são objeto do contrato com todos os detalhes combinados, como quantidade e qualidade;

 

• O prazo definido para a realização dos serviços;

 

• Os valores e as datas em que os pagamentos serão realizados. Nunca efetuar o pagamento integral por serviços ainda não prestados ou produtos ainda não entregues.

 

Além disso, a documentação da empresa e de seus trabalhadores deve ser checada.

 

Se a empresa não cumpriu com a sua parte, o sindico pode fazer a retenção do pagamento, notificando-a de que só pagará após a empresa cumprir com o contratado. Esta possibilidade está prevista no art. 476 do Código Civil e dá ao condomínio o poder de forçar a empresa a cumprir com a sua obrigação.

 

 

Fiscalização

 

Cabe destacar a relevância de contar com um profissional (ou empresa) para auxiliar o condomínio na contratação dos serviços. É importante que este profissional seja chamado antes mesmo de se iniciarem os orçamentos com as empresas, visto que pode analisar as reais necessidades do condomínio, elaborar planilhas de orçamentação, pesquisar fornecedores e lançar a licitação. De posse dos orçamentos, é possível verificar qual deles é o que mais se enquadra nas necessidades existentes, atendendo às demandas do condomínio.

 

 

Fonte: www.condominiosc.com.br

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga