Grand Parc: engenheiros são denunciados por desabamento

Quatro engenheiros foram denunciados por negligência e mau uso da formação técnica no condomínio Grand Parc, que desabou em 2016. Na ocasião, o porteiro morreu e outras quatro pessoas ficaram feridas.

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) ajuizou a denúncia contra os quatro profissionais. De acordo com a denúncia, os envolvidos contribuíram para o desabamento da área de Pavimento de Uso Comum (PUC) do Condomínio Grand Parc Residencial Resort e para a morte do funcionário.

A partir dos laudos periciais e de análises técnicas de empresas de engenharia, o MPES sustentou que, além das condições estruturais precárias, houve erros nos cálculos do projeto arquitetônico. Os engenheiros não verificaram as irregularidades existentes e permitiram a construção com diversas falhas, inclusive uma estrutura subdimensionada, incapaz de suportar o peso previsto.

O MPES afirma na denúncia que os envolvidos tinham consciência do risco aos moradores do local. As negligências foram fatores determinantes no desabamento da estrutura e na morte do porteiro.

RELEMBRE

O desabamento da área de lazer do condomínio Grand Parc Residencial aconteceu no dia 19 de julho de 2016 e matou o porteiro que trabalhava no residencial. Outras quatro pessoas ficaram feridas, incluindo o síndico. Os 166 apartamentos das três torres foram interditados.

A obra de reforma começou em 2017 e a previsão, na época, era de que cerca de R$ 130 milhões seriam desembolsados nos próximos anos para pagar as indenizações e a reconstrução do condomínio. Além de reerguer a área que desabou, a reforma inclui reforço na estrutura das três torres do edifício.

Fonte: gazetaonline.com.br

#desabamento #cálculos #víciodaconstrução #laudo

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square